EXTRAÇÃO E INDUSTRIALIZAÇÃO DAS ROCHAS ORNAMENTAIS

De uma maneira geral, a lavra das jazidas de rochas ornamentais, sobretudo de mármores e granitos, exige técnicas distintas, não obstante o objetivo comum, que é a obtenção de blocos com dimensões apropriadas para alimentar um tear ( máquina utilizada para produzir as chapas encontradas nas marmorarias)

A lavra de mármores e granitos é realizada a céu aberto, consistindo na extração de blocos de 15 a 30 toneladas (3,0 X 2,0 X 2,0m), que são comercializados ou enviados às usinas de beneficiamento (serrarias). A extração, geralmente, se processa em encosta ou cava, atingindo profundidades de até 60 m.

O beneficiamento de blocos de granitos e mármores está condicionado à sua comercialização. Depois de efetuar-se o esquadrejamento, que consiste numa operação rudimentar de beneficiamento, realizada na pedreira, e que significa a retirada das irregularidades laterais dos blocos, dá-se então o transporte até as serrarias. Nestas, os blocos são desdobrados em chapas com 2 a 3 cm de espessura, cuja operação é realizada por teares com lâminas de aço ou diamantadas. A linha de produtos resultantes da explotação de rochas ornamentai pode ser assim sintetizada:

-blocos aparelhados

-chapas serradas in natura

-chapas levigadas

-chapas lustradas, flamejadas, apicoadas ou jateadas

–produtos acabados como pisos, revestimentos, soleiras, balcões, escadas, etc.

MINERAÇÂO VITORIA 006 MINERAÇÂO VITORIA 001 MINERAÇÂO VITORIA 002

STONE LINE – CONHECIMENTO DITA A QUALIDADE

O diferencial de poder contar com uma empresa que além de garantir qualidade e durabilidade de suas peças, assegura pronta assessoria no que está sendo fornecido, fez da Stone Line uma das mais respeitadas empresas potiguares em mármore, granito e pedras decorativas. Este perfil consolidado ao longo de 19 anos, conquistou uma generosa fatia da Construção Civil bem como de obras particulares que exigem durabilidade e apuro em acabamento por parte dos seus fornecedores. “Por se tratar de uma empresa formada por geólogos e não apenas vendedores de material de construção, conseguimos firmar nosso nome e divulgá-lo em âmbito regional”, frisa o diretor  Augusto Medeiros, ex-professor de Geologia da UFRN, cujo ingresso no ramo foi inspirado pelos convites de orientação a empresas que pretendiam fixar-se no mercado. A característica de especialização na área, fez com que o empresário também atendesse a pedidos de consultoria no segmento de rochas ornamentais, bem como cursos dirigidos aos mestrandos e graduandos em Geologia e Arquitetura do Estado. Augusto faz questão de ressaltar o aspecto da pontualidade valorizado pela Stone Line: as encomendas são entregues com prazos rigorosos, um requisito nem sempre cumprido pela concorrência. “Acompanhamos a execução dos projetos e damos ao cliente condições para compreender o que está comprando, sua melhor aplicação e adequação ao ambiente,” explicou. A razão do sucesso da empresa está implícito no que seus próprios funcionários aprendem desde cedo. De acordo com  Augusto, a prática aliada a noções básicas de mineralogia, dão ao profissional condições de logo habituar-se ao estilo da empresa ou seja, compromisso com qualidade acima de tudo. 

Stone Line

Rua Rio Tamisa, 10 – Parque Industrial

Parnamirim – RN

Fones: (84) 3643-1452

STONE LINE – HÁ 18 ANOS NO MERCADO

A Stone Line foi criada, à princípio, para atender uma clientela carente de informações técnicas a respeito do material que estava sendo adquirido. Ainda hoje é comum escutar um vendedor desconfortável em explicar ao seu cliente a simples diferença entre mármore e granito. E o pior de tudo é  a resposta estapafúrdia que geralmente é emitida por comerciantes e comerciários despreparados, do tipo : o mármore é mais poroso ou isso ou aquilo…

Com formação em geologia, eu e minha esposa, resolvemos explorar uma atividade antes não cubiçada por profissionais das ciências da terra. E, aí unimos o útil ao agradável. Eu continuaria exercendo o magistério em  geociências na UFRN, enquanto minha esposa, que encontrava-se fora do mercado de trabalho, adquiria uma ocupação gratificante.

Iniciamos com muito esforço e dedicação, com a ajuda de amigos fornecedores e uma ampla aceitação por parte dos arquitetos.

Em maio passado completamos 18 anos de atividades e  continuamos com os trabalhos de marmoraria e consultoria na área de gemas e rochas ornamentais.

Augusto Medeiros- Geólogo consultor

ROCHAS ORNAMENTAIS – UMA INTRODUÇÃO

Rocha é um agregado natural de minerais. O termo rocha ornamental é empregado para designar aquelas rochas passíveis de polimento e utilização na construção civil como revestimento de paredes, pisos e confecção de bancadas para lavatórios e objetos assemelhados.

As rochas ornamentais são agrupadas em duas grandes classes: os mármore e os granitos, sendo que são considerados mármores as rochas calcárias, sedimentares ou metamórficas que recebem  um bom polimento. Já os “granitos” são todas as rochas não-calcárias capazes de receber polimento. Desta forma são classificados como granitos ornamentais pela indústria da construção civil, tanto as rochas granitóides           ( granito, granodiorito, monzonito, etc.), como rochas sem qualquer afinidade com os granitos, tais como: quartzitos, conglomerados, brechas sedimentares e tectônicas, milonitos, basaltos,etc.

PQAAAGDBTnomi2WCAZCepew5mlXKAhg_3fhjBFuXChscmK9whfeKC4drRRAK-nU86qOYnX-3qBYolSUu579f8qsviH8Am1T1UB4a0jddeFFyvZeSPfc3_ZZJ-WvE PQAAAEuw8exvxtz9q1XI5RqXtPmDc-WkQabSHv9omZ0zngm0Idc7TtkvhYGcvs6coCgl0Z7VjvWc9TBInU0CuHxcl98Am1T1UHtnOjR-fLCDOGgtyGNu03IiM4lW PQAAAAb8x765QVMMmGwJ6a7451fhNcLKqqymv-QI78fdF4ioBIQYQN_BSeyhZDg2l442419AAi-D93LvrkmaN6CPsCwAm1T1UBAjlB-S1gPvwi4SfBrDbM85gUPl

MÁRMORES X GRANITOS

Muitos compram mas não sabem a diferença entre mármores e granitos. E o pior é escutar uma explicação dada por leigos, que na maioria dos casos deixa o cliente mais confuso . Alguns respondem que os mármores são brancos. Aí, de repente sabemos da existência de granitos brancos e de mármores pretos. Logo, a cor não pode ser usada como critério para distinguir mármore de granito. É muito comum o cliente escutar dizer que o mármore é mais poroso do que o granito. E daí ? Como, na prática, determinar esta porosidade. Alguns mármores podem até ser mais porosos do que muitos granitos. Mas, o cliente vai continuar sem saber as diferenças reais entre os materiais que deseja comprar.O fato é que as diferenças não são tão fáceis de explicar e, geralmente, necessita de um conhecimento geológico que a maioria dos vendedores destes materiais nem de longe imaginam ter. Ao longo de diversos artigos, este blog tentará mostrar fundamentos de mineralogia e geologia que ajudarão donos de marmorarias, vendedores e clientes entender melhor as características dos diferentes materiais naturais usados como rochas ornamentais.

Se voce tem mármore e granito em casa, tente riscar os dois materiais com uma faca de aço inoxidável. Aquele que apresentar um risco mais profundo é o mármore. Cuidado para não estragar a sua peça, escolhendo, de preferência, o lado não polido do material.